'UA-25752038-1']

**

**

Vitrine Virtual

*

*

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Cachorro quente de forno delicioso



Cozinhe 10 batatas médias em água e sal.
Após cozidas, tire as batatas da água e mergulhe 500 gr de salsichas nessa panela, deixando de molho enquanto amassa as batatas. (usei 8 salsichas)
Tire as salsichas da água e parta ao meio no sentido do comprimento, reserve.
 Prepare um purê de batatas a seu gosto, eu gosto de misturar manteiga, leite, requeijão, sal e noz-moscada, reserve. 
Faça um molho de tomate ou use um sachê ou lata de molho pronto, reserve.
Pode ser acrescentado milho, ervilha, etc... Nesse eu coloquei milho no molho de tomate.
Pegue fatias de pão de forma e amasse com um rolo, enrole as salsichas com o pão, reserve.

Montagem do prato:
Espalhe metade do purê num refratário untado;
distribua as salsichas enroladas no pão sobre essa base;
 ... espalhe o molho de tomate com milho sobre as salsichas enroladas;
cubra com o restante dopurê;
espalhe queijo ralado por cima...
... e leve ao forno em fogo médio até derreter o queijo.

*Fonte: http://amehliadigital.blogspot.com.br/2010/10/receita-cachorro-quente-de-forno-pao-de.html#.USN8CqVwqSo

Pão caseiro recheado

Uma otima sugestao para você incrementar seu pãozinho caseiro:

Faça uma massa básica para pão caseiro, abra em forma de disco de pizza e coloque o recheio do seu gosto. Nesta foto, sugerimos uma rodela de tomate com uma porção de mussarela ralada, temperada com oregano, mas voce pode rechear a seu gosto usando outros ingredientes de sua preferencia ou os que voce tiver na sua geladeira. Cubra com outro disco de massa, corte com um copo ou xicara, do tamanho que preferir, coloque em assadeira untada e leve para assar, em forno moderado, por uns 30 minutos, dependendo do seu forno. sirva quente ou frio. Bom apetite!

*Fonte:
http://www.facebook.com/photo.php?fbid=491077894285413&set=a.312930265433511.71785.312926148767256&type=1&theater

Massa básica para pão caseiro



2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de sobremesa de sal
1 e 1/2 colher de sopa de açúcar
1/2 colher de sopa de leite em pó
1 colher de sopa de manteiga (de preferência, sem sal)
1 tablete (15 g) de fermento biológico fresco
140 ml de água

Preparo:
Coloque em um recipiente os "secos": farinha de trigo, sal, açúcar, leite em pó, manteiga e o fermento biológico esfarelado. Misture com uma colher e com as mãos. Vá acrescentando a água aos poucos, misturando ainda dentro do recipiente.
Muita calma nessa hora: a massa vai estar pegajosa, e é assim mesmo. Retire a massa do recipiente e leve a uma bancada. Ela vai estar grudando nas suas mãos e na bancada, mas você vai ser forte e não colocará mais farinha. Vá sovando a massa (puxe um punhado de massa na sua direção e empurre com o punho, fazendo força para frente e para baixo, repetindo esse movimento e mudando a posição da massa na bancada). Braço forte: tem que sovar bastante, uns 15 minutos amassando. Nesse amassa-amassa, vai chegar um momento que a massa ficará elástica e não grudará mais na bancada e nas suas mãos. A explicação é que, sovando bem, você estará ativando a rede de glúten da farinha, e ela deixará de ser pegajosa. Separe a massa em partes iguais e faça bolinhas, coloque na assadeira e deixe descansar uns 20 min. Passado esse tempo, modele as bolinhas a seu gosto (fiz compridas, no formato de pão de hot dog, mas devia ter dado mais altura) e coloque de novo na assadeira, dessa vez deixe crescendo uns 40 min. Pincele ovo batido (opcional) e leve ao forno médio até dourar. Aqui ficou uns 30 min, mas fique de olho.

Como você não ficou acrescentando mais farinha de trigo ao léu na hora de sovar a massa, o pão não fica com aspecto pesado, a massa fica muito leve e fofa. Você pode colocar um pouco de parmesão ralado em cima de cada pão antes de assar para ficar aquela crosta de queijo. Para pães doces, depois do primeiro descanso, recheie a bolinha com um pedaço de goiabada e prepare uma calda (fondant ou açúcar de confeiteiro + água) para jogar em cima do pão depois de assado.

Atualização: essa receita recomenda que se use apenas a quantidade indicada de farinha de trigo, não mais. A ideia é pedir que você resista à tentação de querer que a massa desgrude das mãos logo no começo da sova, pois ela vai começar grudentinha e vai desgrudar à medida em que você for sovando. No entanto, talvez eu tenha sido negligente em afirmar para nunca, never, jamais acrescentar mais farinha - foi recomendação da receita original e deu certinho comigo, aliás, sempre dá. Mas quem faz pães e massas sabe que farinha de trigo, às vezes até da mesma marca, comporta-se das maneiras mais distintas. Se você mora em local úmido, de repente sua farinha fica com mais umidade também e a receita pediria um tico a menos água, por exemplo. Assim, se você for começar a sovar e a massa estiver pegajosa demais, tipo esparramando na bancada, jogue um pouquinho mais de farinha. O que precisamos ter em mente é que não vamos fazer a massa desgrudar das mãos com farinha, e sim com sova. E persista na sova. Farinha é um último recurso. Desse jeito é que você vai conseguir um pão fofinho como promete a receita :)

*Fonte: http://www.casacoisasesabores.com.br/2011/11/bicho-padeiro-massa-basica-para-pao.html